Sexta-feira, 7 de Outubro de 2011

Duquesa d'Alba. 85 anos. Como casa aqui a economia?

 

 

 

 

Basta ver as imagens da boda sevilhana para entendermos como pode existir vida aos 85 anos.

 

Falo-vos do casamento de María del Rosario Cayetana Fitz-James Stuart y Silva, Duquesa d´Alba, de 85 anos, com Alfonso Díez, 25 anos mais novo.

 

Considerada uma das mulheres mais ricas de Espanha e a aristocrata recordista de títulos nobres – são 53 os que possui -, a Duquesa provou, uma vez mais, porque é tão querida pelos espanhóis.

 

E acredite: são raros os que “gozam” com a situação. A maioria dos espanhóis mostra admiração por esta “eterna jovem”, que até sevilhanas dançou para o povo (que a esperou nas ruas) na passada quarta -feira, dia cinco de Outubro. 

(E se é daqueles que considera todo este casamento patético... leia até ao fim este post e acredite: nada como procurar a felicidade. Com mais ou menos plásticas, gostando ou não do modo de vida desta e de outros senhores e senhoras, o importante é fazer valer a máxima de "gostar de estar".)

 

E se os números marcam esta boda - 85 anos, 3 casamentos, 6 filhos, 40 convidados, 700 populares e muitos milhares de telespectadores, que assistiram a este casamento acompanhado pela televisão espanhola, (pelo menos) 10 cirurgias plásticas, património de 5 mil milhões de dólares - , a decisão da Duquesa marca o novo poder e determinação de uma octogenária, que há alguns anos seria simplesmente considerada de “velha caquéctica”.

 

É um novo paradigma o que vivemos hoje. A idade de reforma sobe, a medicina permite viver bem até aos 80 anos, “ se tivermos bons hábitos”, como tem vindo a referir, há anos, o Professor Fernando de Pádua, e as leis humanas incorporam hoje as vontades.

 

Dito isto: é louvável casar aos 85 e procurar ser (ou continuar a ser) feliz.

 

Mas o que vê um homem de 60 anos numa mulher de 85?

 

Para os mais racionais a resposta é certa: dinheiro. Mas não é. María del Rosario Cayetana Fitz-James Stuart y Silva abdicou da fortuna para casar por amor. Em Julho deste ano a Duquesa d´Alba assinou um acordo com os seus filhos “onde lhes distribui toda a sua riqueza em troca de paz de espírito para poder casar com Alfonso Diez.”

 

É um facto que é mais comum ver um homem de 60 anos procurar paz de espírito nos braços rígidos de uma mulher de 30. Mas aqui não há flacidez que não permita que o fluxo sanguíneo não chegue ao coração. (Até) por isso é de louvar.

 

Como casa a economia?

 

A economia casa no aumento da esperança de vida.(Bem visível sobretudo no mundo desenvolvido)

 

"A expectativa de vida na Europa está aumentando, apesar da epidemia da obesidade, segundo um estudo de tendências realizado ao longo dos últimos 40 anos. A pesquisa ainda destacou que as pessoas do Reino Unido vivem mais do que os norte-americanos."lê- se no "International Journal of Epidemiology", em que David Leon, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, advoga que 80 anos é hoje uma idade média na Europa. 

 

A economia casa numa fortuna que foi dividida como prova de amor.

"Duquesa de Alba abdica da fortuna para casar por amor" in Económico.

 

A economia casa pela necessidade de se dar valor a quem se mostra “ à vontade”.

 

A economia casa na felicidade.

 

Afinal existe uma correlação positiva entre casamento e felicidade, como refere o pesquisador Richard Hamon, autor de

http://www.happy-relationships.com

 

Leia aqui algumas conclusões.  

 

What's the scoop on marriage and happiness? Will marriage make you happy? Or will it make you unhappy?

Despite our fascination with weddings, roughly half of those who make it to the alter end up in divorce court . . . and divorce is a messy business that ill-affects children and casts a long shadow on the future. It is costly in terms of money, stress and emotions. So, ever wonder what the latest research says about marriage? Will it make you happy?

Or could it contribute to your unhappiness, misery and discontent?

Research Findings

Here's the good news on marriage and happiness. A positive relationship between marriage and happiness has been reported in the research for many years. Several large surveys show generally how much happier married people are than those who are unmarried. Married people report greater happiness than those who have never been married, and those who are divorced, widowed or separated.

But it's not just saying the vows that does the trick. Studies show that people who live with a partner are also happier than those who live alone. Both married men and married women are happier than unmarried individuals, but some studies suggest that marriage may confer slightly greater benefits on men than women.

 

 

MAS HÁ MAIS:

A (busca pela) felicidade está também nas suas mãos. 

 

Como escutei, ontem, numa simpática ( e esclarecedora conversa) com Vasco Gaspar, Hapiness Explorer, os determinantes  da Felicidade são, segundo a investigadora Sonja Lyubomirsky, três:

 

- Genética (50%)
- Circunstâncias da vida (10%)
- Actividade intencional (40%)
(conclusões deste estudo no livro "Como Ser Feliz" (pp. 30, 49) de S. Lyubomirsky) 

 

Ou seja:

 

A Felicidade procura- se. Nem que seja aos 85, idade onde se prova a sustentável leveza dos 80!

 

 

publicado por livrosemanias às 13:34
link do post | comentar | favorito
|


Mais sobre mim
Sobre a Mafalda

More about me
About Mafalda

Agenda
Agenda

África, Ásia e Brasil
Quer ir para Angola?

Around the World

pesquisar

 

Maio 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Homenagem ao Professor Ve...

Sócrates perde para Astér...

'Jogadas' com Blatter e o...

Ondjaki vence Prémio Lite...

Moçambique, Astérix, cris...

Biblioteca de Papel no CC...

Gomes Ferreira continua a...

MBA júnior, inteligência ...

Sócrates, Soares e Lula ...

" O meu programa de Gover...

arquivos

Maio 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

blogs SAPO

subscrever feeds