Sexta-feira, 20 de Abril de 2012

Até quando vai ficar parado?

Até quando vai ficar parado?


"VIVER SEM CHEFE" é o 'bestseller' numa altura em que o desemprego é recorde e as alternativas ao trabalho tradicional são cada vez mais procuradas.


Já alguma vez deu por si a desesperar com o seu chefe? A não se identificar com os valores de quem coordena o seu trabalho? A pensar "o que é que eu estou aqui a fazer?" E pior, a ver atitudes desumanas por parte de quem devia dar o exemplo - mais do que não seja para motivar e para não criar sentimentos de "injustiça" e de "desconfiança"? Se sim, este livro "Viver sem Chefe - Trabalhar de forma independente" é para si. Mas não só. Este livro é também para todos aqueles que têm ideias empreendedoras mas não sabem como as desenvolver. Às vezes os projectos estão quase a acontecer mas por um pequeno "se" não seguem em frente. Porquê? Muitas vezes por falta de informação. Por outras, porque existe falta de coragem para dar o 'click' necessário à mudança. (Caro leitor, permita-me que acrescente que muitas vezes, ainda, e hoje cada vez em maior número, porque não existe capital inicial… mas essa é outra, importante, conversa, que não constitui o tema central deste livro).

 

Sobre este livro, que representa um lufada optimista no mundo do empreendedorismo e das relações profissionais, duas observações.

Primeiro: esta obra, do jovem espanhol Sérgio Fernández, representa uma agradável leitura e prova que vencer pode estar aqui mesmo ao lado. Acresce a isso o facto de ser uma obra que motiva e que ajuda a "organizar" as ideias - e a potenciar, assim, futuros negócios. Até quando vai ficar parado?

Neste manual pode exercitar algumas técnicas de coaching; e encontra ainda reflexões pessoais e muitos "dos erros a evitar" no mundo da gestão.

Em segundo lugar, e do ponto vista de marketing, este livro é muito oportuno. E não é a toa, portanto, que este está no topo dos livros mais vendidos em Portugal e em Espanha, país onde é mesmo uma das obras mais vendidas de sempre sobre o tema.

Numa Europa em crise - e, com percentagens de desemprego recordes - este livro surge, para uns, como uma alternativa; para outros, como a única saída perante a adversidade do desemprego.

 

Como escreve o autor, "É obvio que algo está a falhar quando, só em Espanha, oito em cada dez profissionais se sentem insatisfeitos no trabalho, quando 59 por cento dos sonhos empresariais de tantas pessoas falham no primeiro ano e 85 por cento não ultrapassa os cinco anos…". Mesmo assim, é preciso coragem, visão e sobretudo determinação para organizar saídas possíveis e desejáveis.

Num mundo ocidental, onde o desemprego é a palavra de ordem e onde os trabalhadores por conta de outrem estão tendencialmente insatisfeitos, é preciso mudança. Mais do que não seja para criar emprego e para assegurar que os locais de trabalho não se transformam, gradualmente, em selvas, onde os animais menos saudáveis tomam de assalto gentes sãs. Trabalhadores, que orientados para o bem e para o progresso, não entendem como é que comportamentos menos "amigáveis" (para não lhes chamar "menos sérios" ou "hipócritas") coabitam com sorrisos, beijinhos e abraços. Por tudo isso, também, há que pensar em alternativas de vida. Claro está, caso existam!

 

( Publicado na "Ideias em Estante" dia 20 de Abril de 2012)

publicado por livrosemanias às 11:50
link do post | comentar | favorito
|


Mais sobre mim
Sobre a Mafalda

More about me
About Mafalda

Agenda
Agenda

África, Ásia e Brasil
Quer ir para Angola?

Around the World

pesquisar

 

Maio 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Homenagem ao Professor Ve...

Sócrates perde para Astér...

'Jogadas' com Blatter e o...

Ondjaki vence Prémio Lite...

Moçambique, Astérix, cris...

Biblioteca de Papel no CC...

Gomes Ferreira continua a...

MBA júnior, inteligência ...

Sócrates, Soares e Lula ...

" O meu programa de Gover...

arquivos

Maio 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

blogs SAPO

subscrever feeds