Segunda-feira, 24 de Maio de 2010

Será que a BP vai sair desta...?

Escute a entrevista do canadiano Jeff Rubin, autor de "Porque é que o Seu Mundo vai ficar muito mais pequeno", e tire também as suas conclusões.

 

 

publicado por livrosemanias às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Maio de 2010

Os livros desta semana - Veja aqui

 

Saiba qual a importância da estabilidade familiar .... também para os executivos! E conheça um titulo de Princeton sobre o impacto económico da Família.  

publicado por livrosemanias às 13:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 10 de Maio de 2010

Espaço do leitor: "Futebol, Fado, Fátima. Ainda os Três F´s", por Augusto Küttner de Magalhães

Todas as semanas, às segundas-feiras, vamos colocar um post de um leitor.

 

Esta semana leia sobre os três F´s nacionais por Augusto Küttner de Magalhães.

 

Envie-nos o seu post para mafalda@sapo.pt. Obrigada!

 

 

 

 

---

 

 

Futebol, Fado, Fátima. Ainda os Três F´s

 

 

 

 

Será porventura assim tão fora de propósito, hoje, lembrar estes três Fs que foram tão defendidos nos tempos de Salazar e tão atacados nos temos pós- Marcelo Caetano? Não terá havido exageros em ambas as alturas? E não haverá neste momento alguma confusão que permita estar-se, talvez a sentir que os 3 F´s voltaram.

 

 

Seria interessante todos hoje pensarmos um pouco no tanto que temos ouvido falar em Futebol, em Fátima e numa nova onda de Fado! Sem estar-se a pretender de modo algum fazer juízos de valor, seria curioso friamente muitos analisarem o tempo que no domingo 09. Maio de 2010 as nossas televisões – todas!!- utilizaram a mostrar futebol, mais uns grandes ajuntamentos em função do futebol, mais confusões em função do Futebol, e no domingo anterior, e no antes do anterior, e no que se relaciona com os “futebóis” agora próximos, na África do Sul. Muito futebol?

 

Demasiado futebol? Ou talvez não? E no novo Fado, e em novas fadistas que recordam as antigas, e na angustia do que é passada pelo Fado? Não temos por acaso ouvido muito falar deste tempo, ou nem tanto? E Fátima, não tem sido tão falada, e tudo o que se relaciona com Fátima, com quem lá vai estar e com quem lá esteve? Sendo que convém ser-nos possível ver estes três F´s com alguma distanciação, e não nos deixarmos influenciar pelo que qualquer um deles nos possa dizer ou o inverso, nada nos possa significar. Podemos gostar muito de Futebol e pensarmos ser mais que normal o relevo que ao mesmo está a ser dado, e o oposto, também é possível, o mesmo com o Fado. E podemos ser católicos, 86% dos nossos concidadãos o são e acharmos perfeito que assim hoje se fala de Fátima, bem como podemos estar nos outros 14% e obstinadamente ou não, pendermos para o inverso. Como nos três F´s podemos ser neutros e acharmos que todos têm o direito de dos mesmos gostar, mas talvez sem tanto exagero. E não poderemos também, todos, pensar que os nossos meios de Comunicação Social dão demasiado relevo a estes temas? Ou aí, já não é correcto pensar, dado que a própria Comunicação Social virá alegar que unicamente dá relevo ao que relevo tem. Mas não dará excessiva evidência a cada um deste s temas? Ou nem por isso? Sendo que de facto parece haver nestes últimos tempos uma nova e intensa focagem nos três F´s!

 

 

Será impressão, será necessidade, será falta de alternativas, será o nosso fado? Talvez com doses mais controladas, nunca devamos colocar de parte qualquer deste F´s., talvez façam parte da nossa maneira de estar, ou da maioria, mas talvez seja conveniente sem ser cíclica e abusivamente pensarmos – também - noutros temas, que afectam e muito o País Real, como um todo, com muitos problemas e com possíveis soluções se não nos estivermos de quando em quando a dedicar em excesso a propagandear alguns “mesmos” temas, que evidentemente não unicamente estes três F´s, mas – também - outros que até muito mais desgostam e desgastam , que muito mais maçam, e que em nada nos beneficiam como Pessoas nem como País, como parte integrante de um espaço que se quereria mais unido do que de facto é a U.E. e a Eurolândia! Mas convirá, por certo, pensarmos todos se não estamos focados excessivamente em determinados temas que não só mas também nos tais três F´s! Positivamente, todos inclusivamente os média poderíamos inverter exageros….ou talvez não!

 

 

 

 

Augusto Küttner de Magalhães

publicado por livrosemanias às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Maio de 2010

Hoje nasceu um novo canal! PARABÉNS!!!!

Não é todos os dias que nascem novos projectos. Especialmente projectos televisivos; e especialmente em épocas de vacas magras. Também por isso este projecto é especial!

 

 

PARABÉNS a toda a equipa, a todos os directores e aos investidores que apostaram - e apostam - neste projecto feito de - e - para gentes interessadas em temas económicos. É um nicho. Mas e como diz Chris Anderson, o grande guru das novas tecnologias, em "A Cauda Longa" ( versão original"The Long Tail"), o mercado hoje em dia é feito de nichos. 

 

PARABÉNS, FELICIDADES E MUITA CONTINUIDADE para todos nós!

 

 

PS: o entusiasmo na redacção fala por si!!!:)

 

 

ECONÓMICO TV no canal 200 da ZON  a partir de hoje!

 

E se tem interesse em saber quais os destaques editoriais da semana não perca as " Entrevistas Ideias em Estante", às 20h45, às sextas -feiras;

no Jornal da Noite de segunda-feira.

 

 

 

 

publicado por livrosemanias às 19:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

"Sem Fronteiras" de Pedro Lains

Pedro Lains, economista e historiador, fala dos novos horizontes da economia portuguesa – que são nas palavras do autor “ os horizontes do euro”.
Optimista, afirma que é necessário relativizar a situação e diz que a história económica é uma boa terapia.


publicado por livrosemanias às 18:15
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Maio de 2010

"Pare, Escute, Olhe"

Há uns meses atrás, no DocLisboa, assisti à estreia de "Pare, Escute, Olhe". Um grande documentário. Na altura escrevi, mas não publiquei, este texto que agora vos deixo.
 
 
 
 
Jorge Pelicano, o Michael Moore português em defesa do Tua
 
Não é à toa que sempre que se fala no Portugal longínquo nos referimos a alguma aldeia (a)trás – (d)os – montes. São zonas rurais, geralmente no interior de Portugal, com poucos acessos e gentes que não sendo raras são escassas. Locais que mais parecem museus, que só abrem no mês de Agosto para encanto dos muitos emigrantes que visitam a terra para alimentar memórias ou simplesmente para não as perder. É duro. É cruel. É injusto.
Também por isso a pertinência de “Pare, Escute, Olhe”, o novo documentário de Jorge Pelicano, que estreou no Doclisboa, e que nos fala dos portugueses esquecidos (para não escrever enganados) que se encontram atrás dos montes e sem possibilidade de apanharem um comboio que lhes permita ir comprar um simples par de óculos que os deixe enxergar a linda paisagem que os rodeia.
Pelicano apresenta a Região de Trás os Montes e as suas gentes com um realismo perfeito e um humor peculiar – só captado com muito talento e longas horas de estudo local. Muito bem documentado, com imagens de arquivo que ilustram bem os quilómetros de distância (não convertidos em auto-estradas) entre o que se disse e o que se fez, Pelicano filma assim com mestria a linha do Tua, sentenciada à morte.
Se as contradições são muitas, os objectivos económico – políticos convergem para uma causa única: a construção da barragem do Tua.
Um empreendimento polémico. Uma operação que ganha mais anticorpos dado o passado de promessas não cumpridas e de algumas decisões que não tiveram em conta a vontade de quem habita nestas terras. “Dezembro 1991: uma decisão política encerra metade da linha ferroviária do Tua, entre Bragança e Mirandela. 15 anos depois, essa sentença amputou o rumo do desenvolvimento, acentuou as assimetrias entre o litoral e o interior de Portugal. Agora, o comboio é ameaçado por uma barragem.” lê –se no sumário deste documentário que está a tentar fazer o que “quase impossível” sendo que e como sussurra o primeiro ministro José Sócrates a António Mexia, Presidente da EDP: “Agora só falta aqui é… cimento”. Mexia, também apanhado pela objectiva de Pelicano aquando de uma viagem ao local das obras, descansa Sócrates e leva à indignação de quem o vê, dizendo “ Está quase”. Um diálogo filmado à rebeldia dos protagonistas e ao estilo do realizador americano Michael Moore. Um documentário, que merece um aplauso pela sua pertinência e pela forma realista com que está realizado. Um formato cinematográfico perfeito em que Pelicano consegue projectar para a audiência o “Eu”- o sujeito que nos toca a todos e que ganha uma carga emocional maior que qualquer folha de cálculo aritmética.
A desertificação, os sentimentos de quem habita o isolamento, as necessidades de quem precisa de um comboio para simplesmente se manter vivo são a bandeira deste documentário realizado por um artista que é contra a construção da barragem do Tua e acima de tudo contra o encerramento de uma linha férrea que leva e trás pessoas, sentimentos e muita vida regional. Tão local que por vezes é esquecida pelo poder central. Uma pena. Esta região é de facto bonita demais para ser esquecida e estas gentes afinal são seres humanos (vivos os que restam) que têm vontades que merecem ser respeitadas.
Grande documentário este que nos leva a pensar que afinal não é a toa que se fala do Tua…
VEJA O Trailer:
 
publicado por livrosemanias às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|


Mais sobre mim
Sobre a Mafalda

More about me
About Mafalda

Agenda
Agenda

África, Ásia e Brasil
Quer ir para Angola?

Around the World

pesquisar

 

Maio 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Homenagem ao Professor Ve...

Sócrates perde para Astér...

'Jogadas' com Blatter e o...

Ondjaki vence Prémio Lite...

Moçambique, Astérix, cris...

Biblioteca de Papel no CC...

Gomes Ferreira continua a...

MBA júnior, inteligência ...

Sócrates, Soares e Lula ...

" O meu programa de Gover...

arquivos

Maio 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

blogs SAPO

subscrever feeds